Pular para o conteúdo principal

ESCONDER OU CAMUFLAR O MEDIDOR DE VELOCIDADE DURANTE A FISCALIZAÇÃO É ILEGAL?



Outro assunto polêmico na área de trânsito é o uso de forma camuflada dos medidores de velocidade popularmente conhecidos como “radares”, que são usados frequentemente nas Rodovias para flagrar motoristas que estejam acima da velocidade permitida para aquele local.

Mas antes de adentrarmos no assunto, devemos definir quais são os medidores de velocidade usados e regulamentados.

De acordo com a Resolução do CONTRAN 396/11, os medidores de velocidade são definidos da seguinte maneira:
Art. 1º:
I - Fixo: medidor de velocidade com registro de imagens instalado em local definido e em caráter permanente;
II - Estático: medidor de velocidade com registro de imagens instalado em veículo parado ou em suporte apropriado;
III - Móvel: medidor de velocidade instalado em veículo em movimento, procedendo a medição ao longo da via;
IV - Portátil: medidor de velocidade direcionado manualmente para o veículo alvo.

Assim, o nosso assunto é sobre a ilegalidade ou não do uso escondido deste aparelho nas fiscalizações de trânsito.

O que ocorre com grande frequência, é que durante a fiscalização o aparelho medidor de velocidade fica escondido atrás de uma moita ou árvore, ou até mesmo os próprios policiais se camuflam para não serem vistos (já vi isso acontecer com os meus “próprios olhos”).

No nosso entender, este procedimento é ilegal, pois, primeiramente fere o princípio da publicidade dos atos públicos, que garante que todas as ações do Estado sejam de conhecimento de seus administrados, o que inclui a fiscalização de trânsito com seus aparelhos medidores, por se tratar de um ato do Estado, e por motivos óbvios, também devem ser públicos.

A própria resolução 396/13 que dispõe sobre requisitos técnicos mínimos para a fiscalização da velocidade de veículos, diz o seguinte a respeito do assunto:

Art. 7º Em trechos de estradas e rodovias onde não houver placa R-19 poderá ser realizada a fiscalização com medidores de velocidade dos tipos móvel, estático ou portátil, desde que observados os limites de velocidade estabelecidos no § 1º do art. 61 do CTB.
§ 2º Para cumprimento do disposto no caput, a operação do equipamento deverá estar visível aos condutores.

Veja que a operação do equipamento deve estar visível aos condutores, quando se trata de medidores móveis, estáticos e portáteis, o que são os mais comumente usados nas fiscalizações.

Obviamente, também se conclui que os medidores fixos como lombadas eletrônicas e pardais, também devem estar visíveis (e na maioria dos casos estão).

Portanto, concluímos que é ilegal esconder o aparelho medidor de velocidade durante as fiscalizações de trânsito.

Lembrando, que se o motorista conseguir comprovar através de fotos que o aparelho estava escondido durante a fiscalização é possível pedir a anulação da multa, pois, fere as normas e princípios vigentes no País conforme estudamos.

Espero ter ajudado.

Marcelo Vaes
Brasil Assessoria e Consultoria de Trânsito
Escritório especializado em Defesas e Recursos de Multas de Trânsito e em Processos de Suspensão ou Cassação do direito de dirigir.
“Nosso compromisso é com o seu Direito”


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MODELO DE DEFESA DE MULTA EXCESSO DE VELOCIDADE – AUTUAÇÃO FEITA POR MEIO DE RADAR, BARREIRA OU LOMBADA ELETRÔNICA

Postamos aqui um modelo de defesa (ou Recurso) contra a penalidade de excesso de velocidade constatada por meio de aparelho medidor, seja, radar ou lombada eletrônica, tudo com base na Resolução do CONTRAN 396/11 que trata dos procedimentos para a fiscalização da velocidade de veículos automotores, reboques e semirreboques, conforme o Código de Trânsito Brasileiro.
Ressaltamos que sempre é interessante o leitor procurar um profissional especializado para montar uma defesa mais técnica e precisa para o seu caso, uma vez que nem sempre os modelos prontos são os melhores, porque pode haver algum erro na notificação da multa que enseja a sua anulação, e a pessoa que não conhece a Lei não poderá vê-la. Se você precisa de uma defesa técnica e personalizada, entre em contato conosco pelo E-mail: contato@multasbrasil.com.br que teremos o prazer em lhe ajudar.
Segue o modelo abaixo:
ILMO. SR. DIRETOR... (colocar o nome do órgão destinatário, que é o expedidor da notificação, seja municipal, estad…

COMO INDICAR O CONDUTOR FORA DO PRAZO PREVISTO NO CÓDIGO DE TRÂNSITO BRASILEIRO (TUDO O QUE O DETRAN NÃO QUER QUE VOCÊ SAIBA!)

COMO ANULAR UMA MULTA DE TRÂNSITO MESMO SENDO CULPADO? (SEGREDOS QUE OS ESPECIALISTAS NÃO TE CONTAM!)

Muitos clientes nos procuram para fazer uma defesa de multa, não acreditando que possa ser anulada mesmo que ele tenha cometido a infração. Depois de certo tempo quando vem o resultado do julgamento, ficam surpresos porque a multa foi anulada.
Estes “segredos” eu quero compartilhar com você aqui no blog Consultor de Trânsito, para demostrar que mesmo se você cometeu uma infração de trânsito ainda é possível ter esta penalidade cancelada, ou seja, mesmo que você seja culpado. Duvida? Então me acompanhe neste artigo que vou lhe mostrar como.
Basicamente se anula uma multa de trânsito mesmo sendo culpado de 2 maneiras:
(Existem outras formas, mas estas considero como sendo as principais e mais importantes)
1 - Erros Processuais 2 – Erros Formais
Mas antes de adentrar no estudo, quero deixar claro que alguns operadores do direito, especialistas na área de trânsito, divergem a respeito de alguns destes itens. Uns consideram que alguns dos erros formais são na verdade erros processuais, ou alguns…