Pular para o conteúdo principal

PEDESTRE X MOTORISTA: QUEM TEM A PREFERÊNCIA?


Talvez você já tenha presenciado ou até mesmo vivido alguma situação no Trânsito em que o um pedestre e um motorista discutem quem tem a preferência no cruzamento da faixa de segurança.

Por motivos óbvios, é claro que o pedestre sempre tem a preferência ao cruzar pela faixa de segurança, porém, em alguns casos isso não se aplica.
Vejamos o que nos ensina o Código de Trânsito Brasileiro a respeito deste assunto.
No Art. 70 temos o seguinte:

Art. 70. Os pedestres que estiverem atravessando a via sobre as faixas delimitadas para esse fim terão prioridade de passagem, exceto nos locais com sinalização semafórica, onde deverão ser respeitadas as disposições deste Código.
Parágrafo único. Nos locais em que houver sinalização semafórica de controle de passagem será dada preferência aos pedestres que não tenham concluído a travessia, mesmo em caso de mudança do semáforo liberando a passagem dos veículos.

Perceba que o pedestre quando estiver atravessando pela faixa de segurança tem prioridade, contudo, quando se tratar de cruzamento onde houver sinalização por semáforo (Sinaleira) existe uma ressalva que pode ser visto no parágrafo único deste artigo.

Se o pedestre estiver ainda na metade do caminho, ou a ponto de terminar a travessia, a preferência é dele, no entanto, se o semáforo já estiver aberto, o pedestre deve esperar o fechamento do sinal e não atravessar.

Já aos motoristas que perceberem um pedestre já em travessia pela faixa de segurança, e o semáforo abrir neste meio tempo, devem aguardar o pedestre atravessar com segurança para depois prosseguir com seu veículo.

Então resumimos da seguinte maneira:

Pedestre na metade da faixa ou a ponto de concluir a travessia onde houver sinalização por semáforo: preferência do pedestre.

Pedestre que ainda não iniciou a travessia pela faixa quando o semáforo abriu: preferência do veículo.

Salientamos também que o pedestre pode ser autuado em infração de trânsito conforme artigo 254 do Código de Trânsito:

Art. 254. É proibido ao pedestre:
        I - permanecer ou andar nas pistas de rolamento, exceto para cruzá-las onde for permitido;
        II - cruzar pistas de rolamento nos viadutos, pontes, ou túneis, salvo onde exista permissão;
        III - atravessar a via dentro das áreas de cruzamento, salvo quando houver sinalização para esse fim;
        IV - utilizar-se da via em agrupamentos capazes de perturbar o trânsito, ou para a prática de qualquer folguedo, esporte, desfiles e similares, salvo em casos especiais e com a devida licença da autoridade competente;
        V - andar fora da faixa própria, passarela, passagem aérea ou subterrânea;
        VI - desobedecer à sinalização de trânsito específica;
        Infração - leve;
        Penalidade - multa, em 50% (cinquenta por cento) do valor da infração de natureza leve.


Espero ter ajudado!
Brasil Assessoria e Consultoria de Trânsito
(54) 3261-1195
contato@multasbrasil.com.br



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MODELO DE DEFESA DE MULTA EXCESSO DE VELOCIDADE – AUTUAÇÃO FEITA POR MEIO DE RADAR, BARREIRA OU LOMBADA ELETRÔNICA

Postamos aqui um modelo de defesa (ou Recurso) contra a penalidade de excesso de velocidade constatada por meio de aparelho medidor, seja, radar ou lombada eletrônica, tudo com base na Resolução do CONTRAN 396/11 que trata dos procedimentos para a fiscalização da velocidade de veículos automotores, reboques e semirreboques, conforme o Código de Trânsito Brasileiro.
Ressaltamos que sempre é interessante o leitor procurar um profissional especializado para montar uma defesa mais técnica e precisa para o seu caso, uma vez que nem sempre os modelos prontos são os melhores, porque pode haver algum erro na notificação da multa que enseja a sua anulação, e a pessoa que não conhece a Lei não poderá vê-la. Se você precisa de uma defesa técnica e personalizada, entre em contato conosco pelo E-mail: contato@multasbrasil.com.br que teremos o prazer em lhe ajudar.
Segue o modelo abaixo:
ILMO. SR. DIRETOR... (colocar o nome do órgão destinatário, que é o expedidor da notificação, seja municipal, estad…

COMO INDICAR O CONDUTOR FORA DO PRAZO PREVISTO NO CÓDIGO DE TRÂNSITO BRASILEIRO (TUDO O QUE O DETRAN NÃO QUER QUE VOCÊ SAIBA!)

COMO ANULAR UMA MULTA DE TRÂNSITO MESMO SENDO CULPADO? (SEGREDOS QUE OS ESPECIALISTAS NÃO TE CONTAM!)

Muitos clientes nos procuram para fazer uma defesa de multa, não acreditando que possa ser anulada mesmo que ele tenha cometido a infração. Depois de certo tempo quando vem o resultado do julgamento, ficam surpresos porque a multa foi anulada.
Estes “segredos” eu quero compartilhar com você aqui no blog Consultor de Trânsito, para demostrar que mesmo se você cometeu uma infração de trânsito ainda é possível ter esta penalidade cancelada, ou seja, mesmo que você seja culpado. Duvida? Então me acompanhe neste artigo que vou lhe mostrar como.
Basicamente se anula uma multa de trânsito mesmo sendo culpado de 2 maneiras:
(Existem outras formas, mas estas considero como sendo as principais e mais importantes)
1 - Erros Processuais 2 – Erros Formais
Mas antes de adentrar no estudo, quero deixar claro que alguns operadores do direito, especialistas na área de trânsito, divergem a respeito de alguns destes itens. Uns consideram que alguns dos erros formais são na verdade erros processuais, ou alguns…