DIREITO DE DEFESA



Existe uma certa divergência quanto a se defender ou não de uma multa de trânsito. Enquanto alguns entendem que não devem apresentar defesa quando levar uma multa, outros preferem se defender até a última instância administrativa mesmo que tenham cometido a infração.

Nos dois casos o cidadão tem o direito de se defender da multa, estando ele errado ou não. A questão principal é que a nossa Constituição Federal de 1988 garante a qualquer pessoa o direito de defesa seja em processo judicial ou adminsitrativo, e ainda que não sofra nenhuma sanção (impedimento) durante o trâmite do processo, devendo o mesmo ser considerado culpado somente após o encerramento dos recusrsos a ele disponíveis na esfera administrativa, no caso da multa de trânsito.

Vejamos o que diz a Constituição Federal:

Art. 5º
LV - aos litigantes, em processo judicial ou administrativo, e aos acusados em geral são assegurados o contraditório e ampla defesa, com os meios e recursos a ela inerentes;

XXXIV, alínea “a”, e LV, “são a todos assegurados, independentemente do pagamento de taxas o direito de petição aos Poderes Públicos em defesa de direitos ou contra ilegalidade ou abuso de poder”

Além disso, o CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito) editou duas resoluções importantíssimas no que diz respeito a Defesas e Recursos de Multas, que são a Resolução 404 de 2012 que dispõe sobre padronização dos procedimentos administrativos na lavratura de Auto de Infração, na expedição de notificação de autuação e de notificação de penalidade de multa e de advertência por infração de responsabilidade de proprietário e de condutor de veículo e da identificação de condutor infrator, e a Resolução 299 de 2008 que dispõe sobre a padronização dos procedimentos para apresentação de defesa de autuação e recurso, em 1ª e 2ª instâncias, contra a imposição de penalidade de multa de trânsito.



Estudaremos em outros posts as duas Resoluções pois, elas padronizam as defesas e recursos em todas as instâncias Administrativas. Ainda destacaremos a Lei Federal 9.784 de 1.999 que regula o processo administrativo no âmbito da Administração Pública Federal, e serve de amparo nos casos em que o Código de Trânsito e as Resoluções mencionadas se omitem em determinadas situações.          

Marcelo Vaes

Brasil Assessoria e Consultoria de Trânsito
(54) 3261-1195


assessbrasil@gmail.com

Comentários

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas deste blog

MODELO DE DEFESA DE MULTA EXCESSO DE VELOCIDADE – AUTUAÇÃO FEITA POR MEIO DE RADAR, BARREIRA OU LOMBADA ELETRÔNICA

MODELO DE DEFESA OU RECURSO CONTRA PENALIDADE DE SUSPENSÃO DO DIREITO DE DIRIGIR

COMO ANULAR UMA MULTA DE TRÂNSITO MESMO SENDO CULPADO? (SEGREDOS QUE OS ESPECIALISTAS NÃO TE CONTAM!)